19.9.12



Sobre Nando Reis e seu disco ( ao som de Cássia Eller que neste momento canta  Segundo Sol no rádio , sem que eu peça ou espere)

Ouvindo bastante as novas músicas  de Nando Reis do novo disco “Sei “. O que sempre me toca a sensibilidade são as cenas  criadas por ele utilizando imagens simples mescladas com melodias  de uma fluidez sincera, pessoal,  melodias e letras que somente ele poderia combinar , casar e trazer à tona,  usando os acordes do violão surrado, arrrumado, amaciado e amado. Os caminho melódicos sempre originais. A obra do autor meio que revelam sua própria forma de viver e ver a vida.

Nessas novas canções  se repetem  as frases que nos remetem a imagens comuns, corriqueiras, contidas em todas as vidas ... Cenas com as quais nos identificamos  e que ele consegue envolver  numa atmosfera poética, feita de versos longos, palavras inesperadas , frases-flores .Versos que se perdem num momento pra depois retornarem ao foco central: sentir. Tal como nós mesmo que por vezes nos perdemos e  retornamos a velhos sentidos e sentimentos...Descrições cotidianas que transformadas em metáforas cheias de possibilidades  nos comovem e nos faz cantar e repetir e levá-las pra nossas vidas. Cenas que vivemos,  gostaríamos de viver ou viveremos um dia. “aeronaves  pousando sem você”... “o perfume conhecido e quase posso lhe ver”....  “mãos apoiadas na borda da piscina” ... Imagens que desenhadas em nossa memória nos levam pra algum lugar dentro de nós ...Fazer do simples, poesia e identificação...Se por um lado uma canção não nos apaixona de cara, ao mesmo tempo com o tempo a gente vai compreendendo ela melhor  e quando o amor se instala a gente já não foge mais de ouvi-la. Canções podem ser como as relações humans. Umas amamos a primeira vista, outras vamos desenvolvendo um afeto maduro.

A obra de Nando é repleta de uma simplicidade e ao mesmo tempo personalidade e beleza e  é sempre atemporal...Tanto que cantamos tem anos e anos as mesmas canções clássicas sem nunca perder e emoção  que se re-inventará  toda vez que  escutarmos ...

A poesia que Nando Reis transporta pra suas músicas  esta repleta de pequenos detalhes. Alguns facilmente compreensíveis, outros sem sentido a primeira vista e ai para nós restam  apenas as conjecturas...E isso é instigante. 

O ato de apertar o doze do elevador, usar um all star igual da pessoa amada, frases originais como associar uma lembrança ruim com a derradeira constatação que”a falta é a morte da esperança”. A desculpa pela ausência, pelos erros cometidos, a vontade de ser diferente e talvez assim ser amado.O despudorado declarar do desejo de estar com a “sua pessoa”. E o fato de ele compartilhar isso com a gente “sabe (o que é isso) ?” – sim, sabemos Nando Reis.

As lembranças de infância muitas vezes confusa noutras vezes nostálgicas e repletas de pormenores  como em   Pré Sal a canção mais forte e tocante e melodicamente complexa  do disco – na minha opinião.  Em suas  canções estão presentes a incapacidade de não sofrer diante de um amor que não evolui como gostaríamos e que todos nós temos em nossa biografia “Nem a dor dessa saudade futura flor que não abriu...talvez um dia possa rolar nos dois juntos no mesmo lugar...”  Dito de um jeito que carrega toda uma marca pessoal e ao mesmo tempo comum ao mundo. “Voltei estou aqui e agora estendo minha mão”

Os discos de Nando Reis são ouvidos, re-ouvidos e mantidos em nossa memória afetiva. A cada nova audição a gente re descobre ou descobre novas nuances, possibilidades. Um misturado e inesperado uso de palavras. Um “eles sabem porque amo seus lábios ” com “camelo lindo que enfeita o maço” ou um “e os caninos afiados daquele garfo”  A gente vai se afeiçoando, criando identificação, decorando os trechos, porque tem o jeito como o Nando diz a música  trazendo em cada frase  profunda verdade. Alguns escritores e outros tantos músicos  tem essa capacidade e a gente nem sabe o porque desse poder de identificação, mas a gente curte e se emociona...Não tem como evitar.

17 comentários:

POR TODA MINHA VIDA disse...

Ana Querida ...Nando é um Ícone da música popular brasileira ...para mim um dos grandes no momento ...tenho uma profunda admiração pelo seu trabalho ...gostei muito do discorrer sobre Ele ..muito bem lembrado !!! parabéns Pedro Pugliese

By Ana D disse...

Muito q escrevi é tocada pelo novo disco dele "Sei" que ta trazendo aquelas boas e delicadas canções. Recomendo. rs Obrigada, Pedro ! Um abraço ;)

Anônimo disse...

Anita querida, diseste o que eu cá do outro lado do Atlântico sinto. Nós, os portugueses, gostamos especialmente deste artista brasileiro, lamento não tê-lo ainda visto por cá. Beijo do Pedro Sousa

Anônimo disse...

Annnnna !! Nando Reis é "o cara" e a cara de todo mundo que consegue ver na musica o sentimento e a poesia. Que boa lembrança e que texto adequado. Certeza que ja to ouvindo o Cd novo Abs. Flávio;)

@Francisquices disse...

Ana, antes de tudo obrigado por me lembra que esse cara existe.

E o que fala desse seu texto? As palavras fogem. A delicadeza em falar dessa pessoa é tão grande, que não tenho palavra.

A cada coisa escrita é verdade, Nando é tudo isso, essa emoções, de sentir aos poucos ou sentir tudo ao mesmo tempo.

Fiquei feliz também por saber desse novo álbum, cá eu em outro mundo cybernetico estava por fora. Acho que na busca de saber acabei esquecido do que gosto e curto, rsrs. Mas o novo também é legal. E também experimentando outros áreas, mas isso é só uma justificativa do porque não sabia desse álbum.

Vou procura esse novo álbum, e baixa.

Ah, me emocionei com o seu texto.

O que me resta é só agradecer.

By Ana D disse...

Owwww queridos e querido Francisco entrem no site oficial do Nando porque lá em breve encontrarão todas as lindezas que sempre advém dele...Vai ter uma forma nova de divulgar e comprar o disco...Go !
Francisco tenho sempre lido e te acompanhado, em silêncio as vezes, mas omovido silêncio...hehe Obrigada

Anônimo disse...

È assim mesmo que o ruivão faz. Isso é o que mexe com a gente. rs Textão hen... Vou ouvir o CD. Beijo da Paty

Rejane disse...

Annna,

Lindo texto, vc definiu tão bem o que nós admiradoras de NR sentimos com o esse disco tão especial e que me trouxe tanta expectativa.

Como vc disse, " canções podem ser como as relações humans. Umas amamos a primeira vista, outras vamos desenvolvendo um afeto maduro." Tão bom conhecer o coração de N e identificar em suas músicas suas história de vida, sua essência.
Mais uma vz vc fez com que eu me emocionasse profundamente lendo seu texto.

bj


Anônimo disse...

Anna, tem acho um ano eu comecei a ler seu blog porque vi você no twitter de Nando Reis e curioso fui no seu twitter e por seguinte vim aqui.De la pra ca sempre leio seus textos que me tocam. Este seu texto é uma espécie de porta-voz e crítica bonita do jeito q o talentoso Nando transporta para nós a emoção das bonitas canções. Gostei mais uma vez. Abs. Miguel.

Anônimo disse...

è assim mesmo, falou falou e disse muito about Nando ! Anna você consegue sempre...hohohoho.
Beijo meu
S.

Fernanda Rodrigues (Fê_Notável) disse...

O Nando sempre foi o meu preferido! :D
Amo a sensibilidade que ele tem para ver a vida. Ele enxerga com o coração!


http://escritoshumanos.blogspot.com/
http://algumasobservacoes.blogspot.com/

Anônimo disse...

O que Nando passa pra gente ta descrito no que você escreveu.E olha que já passamos muita coisa ao som de Nando.hohoho.Se é que me entende. Te amo. Seu pra sempre T.

Anônimo disse...

Nando Rei !!!!!!!!!!!!!!! A.V.P.S. ahahahaha

Beijaço

Anônimo disse...

Gosto de tudo que vem de Nando Reis e adorei tudo que você faz, inclusive esse post. Um beijo. Sabrina. Preciso fazer um blog pra mim, kd coragem ? hihihi

@Francisquices disse...

Ah, passando aqui pra dizer que baixei o cd, rsr. E realmente você falou tudo. :) Ouvindo bastante ele, na minha playlist e no meu mp3. \o/

By Ana D disse...

Fez bem Francisco ! Nos faze bem o Nando, né ? rs Beijo ;)

Rosangela disse...

Nando Reis é a prova de que as coisas que nos acontecem no dia a dia tem poesia. beijo Anna. Rosangela.